Protocolo STP (Spanning-Tree)

O Protocolo STP pode ser dividio em três etapas:

1 – Escolha de um switch-raiz (root brigde)

2 – Escolha de uma porta-raiz em cada switch não-root

3 – Escolha da porta designada em casa segmento LAN.

A escolha do switch-raiz é feita com base no valor de BID (Brigde-ID) de cada swich, sendo o switch com o menor BID eleito o switch-raiz.

O Valor do BID é formado pelo valor da prioridade (default 32768) mais o endereço MAC Address, exemplo: 32768:0200.0003.0202

A escolha da porta-raiz de cada switch-não-root é feita verificando o custo. O custo é baseado na largura de banda de cada interface, no caso de uma interface Fast Ethernet, o custo é 19. O switch soma o custo de todas interfaces de saída, em todos os switchs, até o switch-raiz, e verifica qual tem o menor custo. Um jeito melhor de verificar o custo até o switch-raiz, é verificar cada caminho que um frame poderia percorrer até o switch-raiz, e somar esses custos, somando o custo de cada interface de saída, em cada switch (a interface de entrada de cada switch não é contada nessa soma).

Os três maiores problemas de camada 2 sem o protocolo STP são:

Tempestade de broadcast (broadcast storm)

Instabilidade da Tabela Mac

Recebimento de multiplos frames idênticos

Os valores de timers padrão do STP são:

Hello Timer: Período de tempo entre “hellos” criados pela raiz. – 2 Segundos

Max Age: Tempo que o switch deve aguardar até tentar alterar a topologia – 10* hello timer

Forward Delay: Tempo em que o switch fica entre o modo “listening” e “forward”

Etherchannel é um recurso do STP no qual um switch pode determinar mais de 2 interfaces para ser considerada um unico “link”. Um exemplor seria 2 interfaces Fast Ethernet de um mesmo switch, conectadas diretamente a outras 2 interfaces de outro switch, nesse caso, teríamos um canal virtual de 200mbps. Para configurar o etherchannel em uma determinada interface, basta entrar com o seguinte subcomando de interface:

Router(config-if)#channel-group 1 mode on

Neste caso, o “1” ter que ser o mesmo nos dois switchs, e nas 4 interfaces.

O STP também tem o recurso BPDUGuard, que faz com que determinada porta do swich não processe BPDUs, afim de nao definir um switch-raiz naquele segmento. Isso evita que um hacker conecte um switch com prioridade menor afim de tornar esse switch o switch-raiz da rede. Para ativa-lo, digite:

Router(config-if)#spanning-tree bpduguard enable

Para alterar o BID de um switch, na intenção de torná-lo o switch-raiz, entre com o seguinte comando:

Router(config)#spanning-tree vlan 1 root primary

Para ativar o RSTP, utiliza o comando de configuração global spanning-tree mode rapid-pvst

Em RSTP, links do tipo Egde conectam estações de trabalhos e servidores, enquanto links do tipo PTP (point-to-point) fazem conexões entre switches.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s